Garrafeira da Vila

A Garrafeira da Vila nasce com a junção de duas grandes paixões do André: em primeiro lugar, o vinho e, em segundo, a gastronomia. As suas motivações passam por dar a conhecer novos vinhos às pessoas que o rodeiam, assim como trazer novos petiscos em formas de tapa –quer sejam sabores do mundo, quer sejam interpretações singulares dos pratos tradicionais açorianos. A eleição da Madalena para a Cidade do Vinho (2017) veio conceder ainda mais vida este conceito.

A Garrafeira da Vila surge, assim, com a missão de promover o que de bom se faz nas Ilhas dos Açores. O conceito de partilha permite ao cliente fazer a harmonização da sua própria refeição, bem como aos colaboradores de sugerir e auxiliar durante toda a experiência.

O horário do espaço procura favorecer aqueles em horário laboral, com a abertura a partir das 17h00. Ainda se pode contar com um serviço de take away de vinhos, a qualquer hora durante o serviço e, se possível, até fora do horário de funcionamento. Para além do seu conceito diferenciador, a Garrafeira da Vila teve um início bastante diferente do habitual. Na primeira noite de treino, antes da abertura, assim que André colocou o primeiro copo em cima da mesa, todos os outros seguiram viagem. “Foi um verdadeiro banho de vinho para os convidados!”.

Depois da limpeza, um dos seus amigos que estava sentado, chamou-o e disse-lhe: “Foi como a inauguração de um barco: para começar, parte-se a garrafa no casco. E fizeste bem, a partir de agora, vai ser mais fácil navegar”. E foram essas as palavras que, para sempre, viriam a ficar na sua memória. “E melhor do que falar acerca da Garrafeira, é mesmo ir lá e ter a sua própria experiência”, são as palavras que André nos deixa.

Partilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin